domingo, 13 de outubro de 2013

Viver sem saber a medidas das coisas, sem saber determinar fronteiras, sem saber o tempo que é necessário, sem saber quando acabou. Para viver sem medidas, há de se esperar que sofra até que consiga aceitar que isso não pode ser mudado, e ainda que aprenda a conviver que jamais alguém poderá o acompanhar, porque não se há como compartilhar algo que não se aplica a mais ninguém, algo que nem ao menos pode ser entendido.
Não há necessidade de diagnostico de personalidade, de um astrólogo ou  de uma opinião "amiga" para obter auto-conhecimento. Precisa-se apenas de dor. A dor te faz ver, mas antes te faz cego, te faz burro, até que a ferida seque e casquinha superficial vai aliviar todo o tormento, vai te mostrar que a cura é a paciência e que mesmo que não exista medida para essa realidade, para todas o tempo não para, para todas nada é imutável...

Um comentário: